LEG | Empreendedorismo Inovador

Estimadas leitoras, caros leitores!

Hoje vamos tratar sobre Empreendedorismo Inovador!  Tema de interesse para profissionais das mais diversas áreas: do empresário ao advogado, passando pelo administrador, economista e o engenheiro.

Empresa, Desenho, Caneta, Colorido

Contexto...

A revista HSM management, de jan/fev - 2018, traz como matéria de capa: "Para onde vai o empreendedorismo inovador"

A matéria discorre sobre uma série de mudanças no Vale do Silício e o avanço da China e de outros mercados orientais a respeito de empreendedores globais, relevando o que o mundo está fazendo, bem como o que o Brasil precisa fazer.

De início, traz os ventos da mudança que sopram no Vale. As empresas do Vale do Silício sofrem transformações industriais e sociais. Respondem pela renovação de seus modelos gerenciais, assim como com novas soluções tecnológicas para enfrentar os problemas da humanidade.

Enquanto isso, a Ásia está sendo fortemente impactada pela Revolução Industrial 4.0. O Vale, por sua vez, sofre a Revolução Industrial e a Social.

Por outro ângulo, a revista Exame CEO, de set / 2017, traz em sua capa a matéria: "O futuro da indústria".

"Motor do desenvolvimento econômico, o setor industrial vem perdendo força no Brasil e lá fora. A indústria 4.0 - ou fábricas inteligentes - é a salvação?"

No cenário externo, nos Estados Unidos, a participação da indústria no PIB caiu de 16,5% para 12% nas duas últimas décadas. Por certo, no setor interno, em um ranking global de competitividade do setor industrial, o Brasil caiu do 5o. lugar, em 2010, para a 29a. posição em 2016.

Para ilustrar, um setor estratégico: a indústria (p.ex. bicicletas elétricas na França) representa 80% das exportações do continente europeu.

Mas como a inovação impacta os serviços?

Inovação, segundo Steve Jobs

Camine Gallo, em sua obra sobre Jobs, sintetiza os pensamentos de Jobs em princípios:

- Faça o que você gosta. Pense diferente sobre sua carreira.
- Cause impacto no universo. Pense diferente sobre sua visão.
- Ponha seu cérebro para funcionar. Pense diferente de como você pensa.
- Venda sonhos em vez de produtos. Pense diferente sobre seus clientes.
- Diga não a mil coisas. Pense diferente sobre o design.
- Crie experiências incríveis. Pense diferente sobre sua marca.
- Defina bem sua comunicação. Pense diferente sobre seu produto.

Enquanto isso...

Peter F. Drucker (v. Inovação e Espírito Empreendedor, 2017), por sua vez, expõe que a criatividade não depende de inspiração, mas, sim, de estudo árduo: um ato de vontade! O autor, assim, informa que a criatividade e planejamento apesar de parecerem um paradoxo, na verdade, a inovação igualmente exige uma disciplina sistemática. Como exemplo, dispõe que a nova economia empreendedora criou a maior expansão do emprego em tempos de paz na história dos Estados Unidos - 35 milhões de empregados num período em que a grande empresa tradicional e o governo perderam recentemente mais de 5 milhões de cargos. Desse modo, para o autor, a nova economia empreendedora baseia-se na transformação de uma "ideia brilhante" em atividade organizada e o espírito empreendedor de "genialidade" em administração sistemática e estratégias criativas bem enfocadas.

Finalmente...

...resta claro que os países devem investir em tecnologia. A automação dos serviços irá substituir a mão de obra humana em vários aspectos. A mão de obra humana, no entanto, terá de se diferenciar em tarefas específicas, reservadas aos seres humanos.  Com razão, temos visto os avanços tecnológicos em diversos campos - internet das coisas; inteligência virtual etc. Neste contexto, no caso do empreendedorismo não é diferente. É preciso utilizar a tecnologia e a inovação a favor do empreendedorismo.



Comentários