Dólar fecha em R$ 3,45, maior nível desde dezembro de 2016.

A explicação para a valorização da moeda americana em relação ao Real é a preocupação do mercado financeiro com a expectativa de que o Federal Reserve (Fed), o Banco Central do Estados Unidos, eleve a taxa básica de juros de país com mais força ou velocidade do que o que tem sido praticado. Combinado ao cenário de incertezas provocado pelas eleições no Brasil, o dólar à vista subiu 1,19%, fechando a R$ 3,4497. É a maior cotação da moeda desde 2 de dezembro de 2016. A expectativa dos analistas é de que a tendência mantenha-se pelo resto do ano. Em entrevista ao Estadão, Alexandre Schwartsman, ex-diretor do Banco Central, afirmou: “A partir de agosto, o cenário interno vai pressionar mais o dólar que o externo”.

Fonte: Boletim Diário do LinkedIn.

Artigos De Vidro, Negócios, ModernaFoto: Pixabay 

Comentários