LEG | Gestão de Pessoas e Escritórios de Advocacia

Por Nicholas Merlone

Em ambientes corporativos, como escritórios de advocacia, torna-se relevante a análise da sua cultura organizacional.

Diante da proximidade entre escritórios e esferas corporativas, é fundamental observar o Código de Ética da Ordem dos Advogados (OAB).

Senhora Justiça, Legal, Direito, Justiça

Os sócios que apostam tanto na gestão de pessoas, como no ambiente corporativo, baseados em desenvolvimento de competências, qualidade de vida, e, outras medidas, como planos de carreira e benefícios, saem na frente.

Nesse sentido, importante lembrar que o funcionário do escritório não é mero recurso humano ou capital intelectual, mas sim um ser humano, dotado de características próprias e singularidades.

Igualmente, cabe planejar e implementar políticas internas que corporifiquem na realidade os padrãos de condutas eleitos pelo fundador.

Internamente, o líder deve conquistar e inspirar os seguidores. Deve também entender as necessidades de cada um e trabalhar para motivá-los e, assim, alinhá-los com os objetivos do escritório.

Além disso, deve-se atentar para o relacionamento com o cliente. Deve-se, assim, desenvolver empatia e se colocar no seu lugar, para melhor compreender suas necessidades e atendê-las. Também deve sempre o manter informado do contexto jurídico e social,  uma vez que oportunidades de negócios possam surgir.

Cara(o) Leitor(a), espero ter contribuído um pouco que seja. Sinta-se à vontade para comentar ou sugerir novas pautas. Ao seu dispor.


Comentários